Fahrenheit 451 - Ray Brandbury

EDITORA: GLOBO LIVROS
NÚMERO DE PÁGINAS: 216
Vocês já se imaginaram em um mundo onde fosse terminantemente proibido ler e ter livros?

A distopia Fahrenheit 451 foi escrita em 1953 após o término da Segunda Guerra Mundial. Ao decorrer da leitura somos transportados para um futuro onde o governo totalitário proíbe a circulação e publicação de livros com medo de que o povo se instrua e se rebele.

Guy Montag é a personagem principal da narrativa, um bombeiro, mas nesse caso não significa que ele apaga incêndios, ele na verdade inicia incêndios em residências que são acusadas de possuírem livros.

Sua vida se resume ao trabalho e a uma vida estranha com sua esposa Mildred. Em sua casa possuem alguns telões que podemos pensar como TV's interativas com reality shows, e sua esposa é viciada neles, passa o dia com os telões ligados.

Certo dia, ao caminhar para o trabalho é abordado por sua vizinha Clarisse, um menina que diz ter dezessete anos, que começa a conversar com ele e a fazer muitos questionamentos.

- Você pensa demais - disse Montag incomodado.

Clarisse percebe em Montag uma pessoa diferente das demais,

Quando eu falo você olha para mim. Ontem à noite, quando eu disse uma coisa sobre a lua, você olhou para a lua. Os outros nunca fariam isso. Os outros continuariam andando e me deixariam falando sozinha. Ou me ameaçariam. Ninguém tem mais tempo para ninguém. Você é um dos poucos que me toleram. É por isso que acho tão estranho você ser bombeiro. É que, de algum modo não combina com você. 

Ele começa a questionar a vida, a buscar respostas para suas novas indagações o que causa uma reviravolta em seus pensamentos, e claro em sua vida.

A história trás muitas críticas a nossa sociedade. Mesmo a obra tendo mais de sessenta anos, as críticas podem facilmente ser pensadas para a atualidade. Terminei de ler o livro a mais de uma semana, mas me tocou tão profundamente que eu não conseguia escrever sobre ele, e acredito que seja impossível passar para vocês a grandeza dessa obra. Leiam é incrível!

Em 1966, François Truffaut adaptou o livro para o cinema, quero muito assistir o filme, estou curiosa para saber sobre a adaptação.

Gostaria de indicar para vocês o vídeo em que a Tati Feltrin fala sobre o livro e o filme , na intenção de complementar as palavras que me faltaram para descrever esse livro incrível.



36 comentários:

  1. Esse livro, assim como A Revolução dos Bichos, me deixa no maior dilema: amo distopias, mas tenho um pé atrás com clássicos. Claro que Fahrenheit me atrai pela temática literária, pensar em como seria um mundo sem livros, com os poucos que restam sendo destruídos, mas receio não gostar da linguagem e acabar abandonando.
    E desculpa, mas não vi o vídeo da Feltrin. Desde a polêmica que ela arrumou não consigo mais gostar dela.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giulia com relação à linguagem não há o que temer, é super tranquila. Não sei da polêmica, mas adoro os vídeos, ela entende do que fala. Beijos

      Excluir
  2. acredita que eu comprei esse livro essa semana?? estou louca para que chegue logo e eu comece a ler. consegui ver o vídeo ta tati feltrin (que eu amo), mas parei porque achei que ela começou a dar spoiler.. rsrsrs

    Beijinhos
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Érica, o livro vale muito a pena, gostei bastante! Beijos

      Excluir
  3. Oiee =)
    Confesso que ainda não li uma distopia e olha que tenho alguns livros desse gênero...
    esse não conhecia e o fato de passar na segunda guerra me despertou curiosidade, e gostei muito ao ler " um bombeiro que não apaga, mas inicia o fogo" rsrsrsrs quero ler com certeza!!

    Beliscões da Máh <3
    Blog | Twitter ||Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, só uma correção o livro foi escrito após a segunda guerra mundial, não se passa nesse período.

      Excluir
  4. Camila não consigo imaginar um mundo sem livros , um bombeiro que queima casas com livros tema para essa distopia que você gostou, e a fez refletir. Me interessei muito vou ler . beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale muito a pena, gostei muito, refleti absurdamente sobre nossa sociedade.

      Excluir
  5. Não gosto nem de pensar em um mundo sem livro </3 eles são o meu refúgio...
    www.estantedorefugio.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Amanda, se em um mundo com livros já temos "cabeças de vento" por todos os lados, imagina a alienação de um mundo sem livros. Beijos

      Excluir
  6. Oiii,

    Eu só vi uma resenha do livro, como a sua foi positiva, mas mesmo assim não tenho aqueeeele interesse em ler. De qualquer forma, vou deixar anotadinho pra quem sabe um dia :)


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Paula, minha afinidade com o livro foi imediata, entretanto, acredito que é um livro que tem seu tempo para ser lido, o meu chegou e ele foi muito importante para mim.
      Beijos

      Excluir
  7. Olá Camila!
    Quando você comentou que estava lendo esse livro me interessei pelo nome, achei que fosse sobre o Físico Daniel Gabriel Fahrenheit, rsrsrs. Pesquisei e vi que não era isso, mas me interessei muito pelo tema, adorei a resenha e estou com mais vontade de lê-lo. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é na verdade eu não comentei, mas o título faz menção à temperatura que os livros eram queimados. A leitura é muito interessante!

      Excluir
  8. Olá

    Li esse livro no segundo ano e é incrível. Eu, sinceramente, prefiro essas distopias mais antiguinhas do que as de hoje em dia, embora existam muitas maravilhosas, mas as minhas favoritas sempre serão essas. Adoro o desfecho do livro e, também curti muito o filme que fizeram a respeito dele. Já tinha visto esse vídeo da Tati, sou fã assíduo do canal dela e curto muito o jeito que ela fala sobre os livros.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Matheus, virei fã do livro e pretendo ler mais livros do gênero em breve. Também adoro o canal e a forma como ela fala dos livros. Beijos

      Excluir
  9. Oi Camila, tenho muita vontade de ler esse livro, e também 1984. Como eu gosto muito de distopias, preciso ler essas clássicas, que mesmo tendo sido escritas há décadas continuam sendo atuais. Nossa, eu não me imaginaria vivendo em um mundo onde não pudesse ter livros.

    Gostei muito da sua resenha e já estou seguindo o blog!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1984 também está na minha lista de futuras leituras, além de A Revolução dos Bichos. Beijos

      Excluir
  10. Olá, moça.
    Li Fahrenheit 451 logo após ter lido 1984 (e em seguida li A Revolução dos Bichos) e lembro-me que fiquei muito chocado com essa leitura. Esse autor é um dos poucos que fizeram com que eu me sentisse agoniado com a situação dessa sociedade em que os livros são proibidos e queimados. Eu adorei a personagem Clarisse, me apaixonei por ela <3
    Estou querendo ler agora (já tenho aqui em casa) As Cronicas Marciana (que é do mesmo autor) e Admirável Mundo Novo.
    Enfim, parabéns pela resenha. O vídeo da Tati eu já tinha visto.

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou com A Revolução dos Bichos em mãos, pretendo ler em breve. Também desejo ler 1984. A Reflexão que o autor provocou em mim foi muito profunda, adorei!!
      Beijos

      Excluir
  11. Oiii
    Nossa, imagina viver num lugar onde não possamos ter livros?! Acho que enlouqueceria!
    Mas fiquei mega curiosa para ler esse livro, vou procurar saber mais!
    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Nunca li, mas me falaram super bem dele! A sua resenha me lembrou um pouco o seriado Black Mirror, que tem capitulos voltados para a obsessão da modernidade. Isso das tv's com reality shows me fez pensar nisso. Gosto de distopias, o livro também me lembra um pouco o doador de memórias :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço essa série, quero muito ler/assistir O Doador de Memórias, beijos

      Excluir
  13. Um mundo sem livros.. nem da para imaginar.
    Esse livro está na minha lista para ser lido, assim como 1984. Não sei o porque ainda não me rendi.
    Sobre este, eu só sabia que as casas que possuiam livros eram queimadas, mas gostei das demais informações.. Tudo vai mudar do causa da vizinha dele né?! Curti..
    Tambem quero saber sobre a esposa dele.. que casamento mais estranho!

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Dreeh, a vizinha é quem causa uma reviravolta nos pensamentos do Guy, beijos!

      Excluir
  14. Um bombeiro que inicia incêndios em casas em que encontram livros é o cúmulo do absurdo, né? Ai que pânico!! Tenho muita curiosidade de ler essa história, espero que meu coração aguente. Tem livros que nos tocam mesmo de uma forma tão profunda que a gente realmente não se sente capaz de escrever sobre eles.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Ju, depois que o pessoal vai comentando vou lembrando de um monte de coisa que eu queria falar mas que na hora de escrever não consegui colocar no "papel", beijos.

      Excluir
  15. OH my god.... não acredito nisso!!!! Como assim um bombeiro que inicia incendios para destruir os livros... isso sim que é uma controvérsia, mas o que me chamou atenção para ele além desse absurdo de destruição dos livros... foi que é uma distopia... fiquei muito interessada... mais uma vez um governo que não quer que as pessoas sejam instruídas e destroem aquilo que podem levá-las a isso... nossa isso me revolta demais... mas enfim.... gostei da premissa... Xero!!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dih,é uma distopia incrível, você vai amar!
      Beijos

      Excluir
  16. Adorei a ideia do livro! E achei interessante que foi escrito na época após a Segunda Guerra, porque se não me engano os nazistas também repudiavam os livros porque preferiam violência a conversa. O livro já está na minha wishlist!

    Beijos,
    www.a-book-devourer.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Letícia, o livro é todo perfeito, desde sua criação. Beijos

      Excluir
  17. Este livro é sensacional, faz um tempo que li mas sua resenha me deixou ainda mais com vontade de fazer a releitura! Amei

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É demais né? Me apaixonei, quero ler outros livros do autor. Beijos

      Excluir
  18. Olááá, Camila! Eu quero muito ler Fahrenheit 451, mas nunca tive a oportunidade :/ Essa temática dos livros queimados e censurados sempre me atriu e se tem boas reflexões sobre a sociedade, então é um must-read! <3 Beijos!

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tici, não perde mais tempo não, é perfeito, beijos.

      Excluir

Obrigada pela sua visita! Sua opinião é super importante para o Porão!
Deixe seu recadinho!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...